Complexo Multidisciplinar Tarcizo Freire
AIDS

Ministério da Saúde registrou mais de 7 mil casos de Aids nos últimos doze anos em Alagoas

Boletim epidemiológico apresentado pelo MS nesta sexta-feira (29) traz estimativas sobre registros

30/11/2019 08h55
Por: Cláudio Roberto
38

O Boletim epidemiológico apresentado nessa sexta-feira (29) pelo Ministério da Saúde traz a evolução de casos de HIV e aids no Brasil. No levantamento, Alagoas aparece com 3.767 casos de HIV no período de 2007 a junho de 2019 e de 7.338 de aids, ocupando a sexta e a sétima colocação, respectivamente, entre os estados nordestinos com mais registros.

Em todo o país, no intervalo de doze anos, o Brasil contabilizou 300.496 notificações de HIV e 756.586 de aids entre 2007 e junho de 2019.

Em 1º de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Aids. Ainda de acordo com o MS, este ano, foram 340 novos casos de HIV em Alagoas e 790 em 2018. Em relação a gestantes infectadas - casos e taxa de detecção por 1 mil nascidos vivos - foram 1.523 de 2000 a 2019.

"O Brasil conseguiu evitar 2,5 mil mortes por aids entre os anos de 2014 e 2018. Nos últimos cinco anos, o número de mortes pela doença caiu 22,8%, de 12,5 mil em 2014 para 10,9 mil em 2018. Os dados são positivos, no entanto, o Ministério da Saúde acredita que 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem".

Nesta sexta-feira, com base na estimativa que aponta que 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem é que o MS lançou a Campanha de Prevenção ao HIV/Aids. "O foco é incentivar pessoas que não se preveniram em algum momento da vida a procurar uma unidade de saúde e realizar o teste rápido. Com o tratamento adequado, o vírus HIV fica indetectável, ou seja, não pode ser transmitido por relação sexual, e a pessoa não irá desenvolver aids", informa o MS.

Em 1º de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Aids. Ainda de acordo com o MS, este ano, foram 340 novos casos de HIV em Alagoas e 790 em 2018. Em relação a gestantes infectadas - casos e taxa de detecção por 1 mil nascidos vivos - foram 1.523 de 2000 a 2019.

"O Brasil conseguiu evitar 2,5 mil mortes por aids entre os anos de 2014 e 2018. Nos últimos cinco anos, o número de mortes pela doença caiu 22,8%, de 12,5 mil em 2014 para 10,9 mil em 2018. Os dados são positivos, no entanto, o Ministério da Saúde acredita que 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem".

Nesta sexta-feira, com base na estimativa que aponta que 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem é que o MS lançou a Campanha de Prevenção ao HIV/Aids. "O foco é incentivar pessoas que não se preveniram em algum momento da vida a procurar uma unidade de saúde e realizar o teste rápido. Com o tratamento adequado, o vírus HIV fica indetectável, ou seja, não pode ser transmitido por relação sexual, e a pessoa não irá desenvolver aids", informa o MS.

Fonte: Gazetaweb

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários