Complexo Multidisciplinar Tarcizo Freire
Investimentos

Com mais de R$ 500 mi, Maceió recebe maior investimento em esgotamento da história

Renan Filho inaugurou nesta quarta-feira (27) a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Benedito Bentes que vai beneficiar 300 mil moradores

28/11/2019 09h07
Por: Cláudio Roberto
45

O governador Renan Filho inaugurou, nesta quarta-feira (27), a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Benedito Bentes. Construído por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e a Saneamento Alta Maceió (Sanama), o equipamento contou com investimento de R$ 50 milhões e tem capacidade para receber e tratar o esgoto oriundo de cerca de 300 mil moradores da parte alta de Maceió.

Renan Filho recordou que, ao assumir o Governo do Estado em 2015, a rede de esgotamento sanitário cobria apenas 28% da capital. Segundo ele, a abrangência na região metropolitana era ainda menor. Com a finalização recente das obras da Bacia da Pajuçara, a cobertura passou para 35% e a meta é atingir 70% nos próximos três anos, dobrando a capacidade em Maceió. No total, serão investidos mais de R$ 500 milhões.

 

“Nós vamos deixar Maceió acima de 70% saneada e todo o restante com obras contratadas e em execução. Todos os 13 municípios que compõem a região metropolitana também terão os contratos estabelecidos. Será o maior investimento em esgotamento sanitário já entregue no Estado de Alagoas e em nossa capital. Antes dele, o maior havia sido a construção do emissário submarino, lá em 1989”, citou Renan Filho.

Em todo o Sistema de Esgotamento Sanitário da parte alta de Maceió, o valor a ser aplicado pela PPP é de aproximadamente R$ 289 milhões. Quando todo o sistema de redes coletoras - com 162 km de extensão e 15 estações elevatórias - estiver implantado e em operação, ele vai conduzir para a estação de tratamento o efluente produzido pelos bairros do Benedito Bentes, Salvador Lyra, Santa Lúcia, Dubeaux Leão, José Maria de Melo, Tabuleiro dos Martins, Cidade Universitária, Santos Dumont, além de partes do Clima Bom e do Antares.

“Com o esgotamento sanitário, a primeira coisa que você preserva são os mananciais, as nossas praias, os nossos rios; as pessoas deixam de pisar em esgoto no meio da rua, ou seja, o meio ambiente protegido melhora a vida das pessoas e também nos prepara para receber melhor os turistas que visitam o nosso Estado”, observou o governador.

 

A ETE inaugurada nesta quarta-feira conta com tecnologia norueguesa de ponta e tem capacidade para tratar cerca de 1.300 m³/h, no final de plano, ou seja, mais de um milhão de litros de águas servidas a cada hora.

“É uma das primeiras vezes que se aplica essa tecnologia aqui no Brasil. Fomos buscar essa experiência na Noruega. Os nossos técnicos foram lá verificar o nível de eficiência que se tem com essa Estação de Tratamento”, comentou o presidente da Sanama, Paulo Roberto Oliveira, que participou da solenidade.

Moradora do Benedito Bentes desde a fundação do bairro, Kátia Santos de Araújo disse que a estação de tratamento que havia no local só funcionou durante os primeiros oito anos. “Não havia tratamento algum e, à medida que o tempo ia passando, as piscinas (lagoas de decantação) não tinham mais nem água, só o mau cheiro que era imenso, ninguém suportava. Meu filho começou a ter problema de saúde por causa disso. Ao entrar aqui, eu me desmantelei de choro ao ver a água correndo limpa e tratada”, confessou.

 

O presidente da Casal, Clécio Falcão, afirmou que a obra é emblemática para Maceió, sobretudo para as pessoas da parte alta da capital. “Ressaltamos que essa obra da Sanama juntamente com a da Sanema, na região do Farol, investem cerca de R$ 500 milhões na capital. É o maior investimento em esgotamento sanitário em toda a história de Maceió. Vamos passar dos atuais 35% para 70% em cobertura com rede coletora de esgoto na capital", enfatizou Falcão.

Com a Sanema, a Casal possui Contrato de Locação de Ativos. A ETE está em construção numa área por trás do quartel do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BIMtz). O investimento total no sistema gira em torno de R$ 185 milhões. A ETE vai receber e tratar o esgoto dos bairros do Farol, Pitanguinha, Gruta de Lourdes, Canaã, Jardim Petrópolis, Santo Amaro e Ouro Preto, beneficiando cerca de 150 mil pessoas.

Litorais

Presente à solenidade, o secretário da Infraestrutura, Maurício Quintella, informou que, além da capital e da região metropolitana, o Governo do Estado também vai sanear os municípios turísticos do Litoral Norte de Alagoas.

“Captamos mais R$ 140 milhões junto ao Banco Andino de Desenvolvimento, cujos projetos estarão prontos agora em dezembro, para sanear todos os municípios do Litoral Norte: Maragogi, Japaratinga, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres e Passo de Camaragibe, bem como a Barra de São Miguel, no Litoral Sul. Barra de Santo Antonio e Paripueira, ao Norte, já estão contemplados na concessão da região metropolitana. Nossa ideia é sanear todo esse litoral, a região metropolitana e também as cidades ribeirinhas do São Francisco, cujas obras serão retomadas no início do próximo ano”, pontuou Quintella.

Participaram, ainda, da solenidade o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito; o diretor-presidente do IMA, Gustavo Lopes; o deputado estadual Davi Maia; a presidente da GS Inima Environment, Marta Verde; o diretor da empresa, Young Joo Kang; de relações institucionais e Sustentabilidade, Roberto Muniz; o diretor da Sanama, Renato Camargo; o vereador por Maceió, Siderlane Mendonça; o superintendente do Banco do Nordeste em Alagoas, Pedro Ermírio; do Banco do Brasil, José Eduardo Lima; dentre outras autoridades.

Agência Alagoas

 

 

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários